Autor dos gols da final da Libertadores 2012 Sheik estreou 11 anos atrás




O Corinthians via estrear exatamente 11 anos atrás um irreverente atleta que tornaria um de seus maiores ídolos pouco mais de um ano depois. Em um dia 05 de junho de 2011, Emerson Sheik fazia seu primeiro jogo pelo Timão, onde ficaria por várias temporadas e conquistaria os principais títulos da história recente do clube.

Natural de Nova Iguaçu, o atacante de nome Marcio Passos de Albuquerque havia feito a maior parte da carreira no Japão e no Catar – daí o nome Sheik adicionado ao Emerson, com o qual se profissionalizou no final dos anos 1990. Em 2009, voltou ao futebol brasileiro após quase nove anos fora do país. Teve uma rápida ida para os Emirados Árabes e retornou um ano depois.

Na metade do primeiro semestre de 2011, Sheik havia se desligado da sua equipe, o Fluminense, e assinou contrato no meio do mês de maio. Sem estar em atividade no clube anterior, treinou por duas semanas para recuperar a forma física, e no início de junho estava apto para entrar em campo.

O técnico Tite decidiu levar Emerson Sheik para o banco de reservas para a partida do Timão contra o Flamengo, válida pelo Campeonato Brasileiro daquele ano. O treinador escalou: Julio Cesar; Weldinho, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo, Jorge Henrique e Willian, com Liédson no comando do ataque.

O Timão abriu o placar logo aos 19 minutos, com um gol de Willian, e sofreria o empate aos 40. No segundo tempo, Tite colocaria em campo Edenílson (Liédson), Morais (Danilo), e aos 37 minutos tiraria Jorge Henrique para colocar Emerson. Ele dividiu o comando do ataque com Willian e iniciou ali a sua passagem pelo Alvinegro.

Sheik viveria três passagens pelo Timão. Na primeira delas, a mais marcante, foi um dos principais nomes da conquista do título da Conmebol Libertadores em 2012, marcando três gols em quatro jogos – um contra o Santos na semifinal, e dois no jogo de volta da final contra o Boca Juniors, no Pacaembu.

Na segunda passagem, a mais curta delas, Sheik voltou ao time em 2015, mas sem espaço, acabou sendo negociado com o futebol carioca. Voltaria em 2018, aos 39 anos, e seria parte da equipe que conquistaria o Campeonato Paulista daquele ano. Aposentou-se do futebol profissional com 196 jogos e 28 gols com a camisa corinthiana. E em seguida virou dirigente: integrou o cargo de coordenador técnico em parte da temporada 2019.

Compartilhar: