Corintiano Blog

blog do Torcedor fiel

Corinthians e Jô são contenados a pagar 13,3 milhões de reais a clube japonês


J e Corinthians foram derrotados em ao do Nagoya Grampus  Foto: Marcos Ribolli
Foto: Marcos Ribolli


Em uma ao na CAS (Corte Arbitral do Esporte)contra J Corinthians foi colocado como responsvel solidrio ou seja caso o jogador no pague a divida com o clube Nagoya Grampus o Corinthians  dever arcar pelo valor essa condenao no cabe mais recursos e referente ao abandono do jogador ao clube japons  quando se transferiu para o Corinthians em 2020.

No julgamento pela Fifa, a indenizao a ser paga ao Nagoya era de aproximadamente 3,4 milhes de dlares, quase R$ 18 milhes. Porm, houve reduo desse montante no CAS, que acatou algumas demandas do Corinthians e de J. A informao foi divulgada inicialmente pela "TNT Sports".


Era uma ao contra o atleta, no contra o Corinthians. O clube era solidrio na ao porque contratou o atleta. Ele foi mandado embora por justa causa por um clube, e a depois o outro que contrata acionado? No meu ponto de vista, o Corinthians no tem, absolutamente, nada a ver com isso -Disse o presidente do clube Dulio Monteiro Alves.

Vamos ver se vai existir condenao, qual vai ser o valor, ento depende muito dela para falar quem vai assumir o qu. Mas acredito que no vai acontecer, porque no tem o menor cabimento. Nem o J, que foi mandado embora por justa causa, e nem o Corinthians completou.




Por que J e Corinthians foram condenados?

O atacante voltou para o Timo em junho de 2020, aps duas temporadas no Japo.

Porm, J tinha vnculo com o Nagoya Grampus at o fim de 2021 e, meses antes de se transferir ao Corinthians, se desentendeu com os japoneses. O clube alega ter havido abandono de emprego do atacante e, por isso, no s suspendeu os pagamentos a ele a partir de abril, como tambm entrou com uma ao na Fifa pedindo uma indenizao referente ao valor restante do contrato at dezembro.

O desentendimento de J com o Nagoya Grampus comeou em fevereiro de 2020, quando o jogador machucou o joelho esquerdo.

O treinador do Nagoya entendeu que o J tinha que ficar no Japo, mesmo com o clube fora para pr-temporada. S que os fisioterapeutas e mdicos viajaram com o time, estavam fora do pas. O J entendeu que no iria se recuperar bem, precisava de uma fisioterapia que fizesse efeito e veio ao Brasil se tratar no Flamengo. Ele custeou a viagem para ter um tratamento melhor explicou Breno Tannuri, em entrevista ao ge, ainda em 2020.

Semanas depois, J voltou ao Japo com Cludia, esposa dele, mas no foi relacionado para as duas primeiras partidas da temporada. Na sequncia, o campeonato local foi suspenso por conta da pandemia do novo coronavrus.

O Nagoya Grampus havia liberado os atletas para ficarem em casa, mas no para deixarem o Japo. Assim, semanas depois, J foi avisado pelo clube de que seu salrio estava suspenso.

Segundo o advogado de J, o atacante respondeu essa notificao e explicou o motivo da volta ao Brasil. As alegaes, porm, no foram suficientes para convencer os asiticos.

Ele tinha que receber entre o final de abril e o comeo de maio um bnus de 1 milho de dlares, previsto em contrato. O que acontece que, quando ele fala para o tradutor, numa quinta noite, que voltaria ao Japo na segunda-feira, os diretores mandam uma notificao para o J no dia 2 de maio falando que o contrato estava rescindido. Se ele volta para o Japo, o Nagoya teria que pagar os salrios e essas luvas de 1 milho de dlares revela Tannuri.

Ele deixou os filhos no Brasil com os avs. S que comeou um "zum-zum-zum" de que os estrangeiros no poderiam sair do Japo. Quando falaram que seria fechada a fronteira, o J disse: "Eu preciso voltar". Isso foi em abril. Ento, eles voltaram ao Rio de Janeiro conta o advogado.

O advogado de J concorda que o atacante poderia ser punido pela volta ao Brasil, mas alega que no havia justificativa para o rompimento de contrato. Breno Tannuri afirma que o atleta no perdeu treinamentos e nem havia motivo para tanta pressa, visto que o campeonato local s seria retomado no ms seguinte.

Aps deixar o Nagoya, J assinou contrato de trs anos e meio com o Corinthians. Por isso, a Fifa entende que o clube tem de ser solidrio e bancar a indenizao.





Outras →